É mais fácil diferenciar as emoções negativas entre si, como o medo da raiva, ou a tristeza do nojo e assim por diante, mas não é tão fácil ou instintivo diferenciar as emoções positivas, como serenidade, gratidão, interesse, esperança, orgulho, alegria, diversão, alívio…

No curso de Psicologia Positiva, da The University of North Carolina at Chapel Hill, ministrado pela Dra. Barbara L. Fredrickson, em uma das aulas tive contato com 10 emoções positivas que quero compartilhar com você nesse texto.

Vou listar as emoções e expor informações relacionadas à avaliação (referente ao ambiente e contexto), à tendência (comportamental) e à consequência (resultados e efeitos) referente à respectiva experiência emocional.

  • Amor

Avaliação: emoções positivas em conexão
Tendência: brincar, explorar, saborear, sonhar, etc.
Consequência: confiança, vínculos, comunidade, saúde

  • Alegria

Avaliação: seguro, familiar, progresso
Tendência: brincar
Consequência: adquirir habilidades

  • Gratidão

Avaliação: receber presente altruísta
Tendência: dar de forma criativa
Consequência: laços sociais, habilidades para amar

  • Serenidade

Avaliação: seguro, certo, baixo esforço
Tendência: saborear e integrar
Consequência: modificar a visão pessoal e do mundo

  • Interesse

Avaliação: seguro, singular, misterioso
Tendência: explorar
Consequência: ganhar conhecimento

  • Esperança

Avaliação: medo do pior, anseio pelo melhor
Tendência: ser inventivo
Consequência: aumentar a resiliência

  • Orgulho

Avaliação: conquista socialmente valorizada
Tendência: sonhar grande
Consequência: novas conquistas

  • Diversão

Avaliação: incongruência social não grave
Tendência: compartilhe risos, ter insights
Consequência: construir amizade, criatividade

  • Inspiração

Avaliação: testemunhar a excelência humana
Tendência: aspirar à excelência
Consequência: ganhar habilidade e moralidade

  • Admiração/Contemplação

Avaliação: oprimido pela grandeza
Tendência: acomodar o novo
Consequência: eu como parte de um todo maior

Teoria Ampliar-e-Contruir

A função evolutiva e de sobrevivência relacionada às emoções negativas já é apontada pela ciência há muito tempo, mas faz pouco tempo que começaram a compreender, de forma científica, as implicações das emoções positivas.

O seguinte vídeo apresenta uma teoria elaborada por Barbara Fredrickson, que vem ganhando cada vez mais pesquisas de confirmação. A Teoria de Ampliar-e-Construir (Broaden-and-Build Theory) destaca dois efeitos consequentes das emoções positivas, o efeito de ampliação e o efeito de construção. Em resumo, a redução de impulsos de ação (leque comportamental) que ocorre durante a experiência da emoção negativa e nos mostra que o inverso ocorre durante a emoção positiva, isso é, nossas possibilidades de ação não são restringidas, mas ampliadas. Na sequência, argumenta que a tendência de promover um repertório de ação-pensamento mais amplo está ligada a uma variedade de efeitos colaterais das emoções positivas sobre o pensamento. Ao ampliar momentaneamente a atenção e o pensamento, as emoções positivas podem levar à descoberta de novas ideias, ações e laços sociais. Elas estão mais relacionadas com o futuro (com o preparo para algo), enquanto que as emoções negativas estão mais relacionadas com o presente (com o salvar a pele). A construção de recursos está diretamente relacionada com o aumento na satisfação de vida e redução de sintomas depressivos. “Sentir-se bem” faz muito mais do que sinalizar a ausência de ameaças. Pode transformar as pessoas para melhor, tornando-as mais otimistas, resilientes e socialmente.

Mais emoções positivas

Vale lembrar que o CICEM já publicou um texto falando de 16 emoções positivas apontadas por Paul Ekman. Você pode acessar clicando aqui ou na imagem abaixo.

enjoyable emotions paul ekman

Por Caio Ferreira

Psicologia Positiva CICEM

 

Referências

Fredrickson, B. L. (1998). What good are positive emotions? Review of General Psychology, 2, 300-319.

Fredrickson, B. L. (2009). Positivity. New York: Three Rivers Press.

Fredrickson, B. L. (2013). Positive emotions broaden and build. Advances in Experimental Social Psychology, 47, 1-53.

Para saber mais

Por um mundo mais emocional!

comunicação não-verbal linguagem corporal


1 Comment

Alphonso · 2 de abril de 2019 às 07:57

It works very well for me

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!